Google+ Followers

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

E a Revolução, meu irmão?


E A REVOLUÇÃO
Letra e música de Nei Tejera Lisboa

68 foi barra
Plena ditadura
Plena resistência
Plena Tropicália
Plena confusão
Foi um rebuliço lá em casa
Manifestos, passeatas
Festivais de minissaias
Meu irmão limpando a arma
Meu irmão
E a revolução
Que estava por chegar
Tão certo quanto o bem
Sempre vem e vence
Nas histórias infantis
Difícil de aceitar
Que o mal tenha o poder
De escrever na História
Um final tão infeliz

68 foi bala
E mais bala foi setenta e um
E dois, e mais bala foi depois
Sempre alguém sumido de casa
Torturado, morto
Mutilado pelo Estado ao bel-prazer
Boiando no Rio da Prata
Guerrilheiros, jornalistas
Marinheiros, padres e bebês
Boiando no Rio da Prata
Visto num jazigo vago
Ou num muro de Santiago
Ou jogado numa vala comum
68 foi bala
Sempre alguém sumido de casa
Meu irmão
E a revolução

Difícil de contar
Mas fácil de entender
A razão e a hora
De quem vive um ideal
Mais duro é perceber
Se eu fosse te falar
Do Brasil de agora
Que seria tão igual
Miséria, doença
Polícia brutal
Luxúria e mentira
Autoridade sem moral


Gravada ao vivo no Salão de Atos da UFRGS, em Porto Alegre, em 13 de junho de 2015.


Nei – voz e violão
Paulinho Supekóvia – guitarra 
Luiz Mauro Filho – teclados e vocais
Marquinhos Fê – bateria
Edu Martins – baixo
Vini Tonello – teclados
Giovanni Berti – percussão



Clipe extraído do especial da UFRGS TV que pode ser assistido na íntegra em https://youtu.be/vRfTb4sTqco

terça-feira, 8 de março de 2016

8 de março

Feliz dia, todo dia.

''So don't you stop being a man
Just take a little look from outside when you can
Show a little tenderness
No matter if you cry.''



Disco: Dummy
Artista: Portishead
Ano: 1994

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Old Neil...

Nunca é demais. Ainda mais, uma bela versão como essa...


Disco: Live at the Cellar Door
Artista: Neil Young
Ano: 2013

terça-feira, 14 de julho de 2015

Um pouco de política...


  O ex-presidente e senador Fernando Collor, no Senado. © Fornecido por Estadão

Quem deve satisfações a justiça é este senhor, que há mais de 30 anos vem parasitando o dinheiro público e usando-o à seu bel prazer, inclusive em orgias e em rituais de magia negra na ex-residência oficial do Presidente, a famigerada Casa da Dinda. E estes são apenas ALGUNS escândalos, que vieram a tona. Imaginem, senhores, o que mais não se fez por debaixo dos panos. O mais impressionante, é que mesmo depois de tudo isso, este mesmo senhor ainda não pagou por nenhum de seus crimes recentes e passados, e consegue eleger-se com o apoio de uma massa acéfala e alienada, em conchavos com grandes empresários e representantes do agronegócio, que também estão cagando pra qualquer tipo de orientação partidária ou politica pública, e só visam facilidades e troca de favores para aumentar seus lucros... e assim seguimos, longe do ideal tão sonhado por Platão, na nossa pequena república de bananas, onde o tempo passa mas nada muda... ou aliás, muda sim, muda a casca, muda a pele, pode ate mudar a forma, mas a essência continua a mesma.  

O gigante acordou? Sim, é claro... mas virou pro lado e continuou dormindo...

sábado, 13 de junho de 2015

Como incendiar uma guitarra...

Sem precisar de efeitos pirotécnicos.


                        Woodstock (1969) - Ten Years After: I'm Going Home (Live)

terça-feira, 9 de junho de 2015

The Breeze



Eric Clapton & Friends - Someday (Ft. Mark Knopfler)
Disco: The Breeze - An Appreciation of JJ Cale
Ano: 2014